Hélder José Cardoso da Silva, nasceu a 6 de Julho de 1985 em Santa Justa, cidade de Lisboa. Estudou música desde os 11 anos de idade muito por influência familiar mas após o secundário a Química falou mais alto e foi estudar para o Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Mais tarde, após conclusão do bacharel em Química, o apelo da música tornou-se mais forte e ingressou na Banda da Força Aérea e concluiu o curso de licenciatura em oboé no Instituto Piaget em Almada.

"Sou Bacharel em Química pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, e estava eu a terminar o Conservatório de Música quando o maestro da Banda de Loures me disse que havia vaga para a Banda da Força Aérea. Entrei para a Força Aérea e suspendi a licenciatura em Química. Nos anos seguintes foquei-me na música mas apercebi-me que com vida de músico dificilmente conseguiria pagar despesas."

E como entraste no mundo da numismática?

"Lembro-me muito bem da primeira moeda que comprei. Tinha eu 11 anos e foram os X Réis de 1747 de D. João V. Esse foi o início e ainda tenho essa moeda. Nos meus aniversários e no Natal visitava a feira da ladra para comprar mais moedas e também o meu avô primeiro, e meu pai mais tarde, me ajudaram bastante a aumentar a minha colecção."

"Quando vi que tinha muitas moedas da República, quase tudo completo, e também moedas raras, comecei também a coleccionar moedas da Monarquia. Pelos meus 18,19 anos a numismática era já uma presença assídua na minha vida. Por esse período surge o fórum da numismática e aí comecei a ganhar mais algum conhecimento."

E como descreverias a tua evolução como coleccionador?

"Entretanto comecei também a coleccionar notas estrangeiras mas foi "sol de pouca dura". Não me senti motivado a continuar na notafilia.
Comecei também a coleccionar ceitis e percebi que de facto aqui havia interesse. E comecei a coleccionar e a estudar os ceitis e os dinheiros.
Evolui os meus conhecimentos na numismática com muita leitura. Sempre fui um autodidacta e também usei o fórum para dar voz a algumas as minhas ideias."

http://blog.kollectbox.com/franc-a-cheval-jean-ii/

"Sempre gostei de ler e sempre gostei de ir mais além do que podia e sabia. Comecei a escrever e a publicar alguns textos no fórum sobretudo sobre moeda batida a martelo. Fui ainda conhecendo outros numismátas e a comparecer aos encontros."

"O João Baguinho, na altura vice-presidente da Associação Numismática, convidou-me para fazer parte da comissão da revisão do catálogo Alberto Gomes. A partir desse momento passei apenas a comprar moedas a martelo e esta tornou-se, sem dúvida, a minha área predilecta. Sou agora um comprador mais assertivo. Esta foi uma fase dos meus 18 aos 25,26 anos de idade."

E como te tornaste comerciante na área da numismática?

"Pelos meus 25, 26 anos, que coincidiu com uma fase em que já não me sentia bem na tropa, apesar de gostar da música e dos concertos, na Associação Numismática, Fernando Rocha, um grande coleccionador e discipulo de Carlos Costa (um grande numismáta) propôs-me vender uma moeda. "Vai vender uma moeda e ganhar dinheiro com isto" E de facto vendi e ganhei dinheiro com a venda dessa moeda. Ele apresentou-me ao pessoal da numisma e ganhei um bichinho para comercializar moedas."

E sentes-te mais um coleccionador ou um comerciante?

"Actualmente continuo a ser coleccionador, mais coleccionador que comerciante. Quem visitar o meu stand nas feiras rapidamente verifica que os meus produtos de maior qualidade estão nos leilões. Na numismática, se não houver um impulso de alguem a tentar defender preços de moedas vamos todos sair prejudicados."

Estás regularmente presente em feiras?

"Sim. Quando fiz a feira do Roma pela primeira conheci um comerciante que me convidou a participar num congresso em Berlim, a Numismata, fez 3 anos em Fevereiro de 2016. Levei moedas a martelo e tentei encontrar alguns coleccionadores interessados. Os coleccionadores foram comprando moedas, palavra puxa palavra, fui aprendendo, percebendo o que se devia levar e agora só faço a Feira no Hotel Roma em Lisboa, a Feira do Mundial também em Lisboa e Feiras Internacionais (A Numismata, a World Money Fair a feira em Verona e ainda a feira em Sevilha)."

Quais os teus projectos para o futuro?

"Quero tentar expandir para Macau e EUA e agora também estou a certificar as minhas moedas na NGC. Consigo vender as minhas moedas, por exemplo na Heritage, mas para isso devem estar certificadas. Com um bom processo de certificação temos imensas moedas a martelo em Portugal e Espanha com capacidade para entrar no mercado global a bons preços."

Se estiverem interessados nas moedas a martelo do Hélder Silva não hesitem em entrar em contacto através do email heldertaekwo@hotmail.com.

Jorge Oliveira
Co-fundador do Kollectbox - Mercado Online de Coleccionadores de Selos, Notas e Moedas
View Jorge Oliveira's profile on LinkedIn